xok:

agora... adentre: entre: se toque, se pop, se top, me provoque!

26.12.12

Será?
Será, daria certo assim, você e eu?
Você se disse ateu e eu... meu Deus... eu crente demais!

Você pensa que sim e eu acho que não...
Como assim rapaz, seguir o coração?

Será?
Será, você não acreditando em nada?
E eu, por minha vez, acreditando em tudo e em tudo de uma vez...


Você pensa que sim e eu já não acho nada!
Como assim rapaz, ouvir o coração?

Será?
Será, pois se eu desacredito de você e eu?
Você, já de primeira, achou uma besteira até ver para crer...


Você crendo que sim e eu já não penso mais!
Como assim rapaz, sou mais ateu que você?



16.12.12

Baticum



Baticum na minha com a sua
Assina a sina, assim...

Vem, vacina nua crua e nua
A minha a sua em mim

Tem de mim batida leite e sua
Em mim aqui daqui prali

Baticum vacina leite em lua
A minha sua sina, assim




Quando eu vejo um macho

Sinto

Que os ossos da coluna se afastam

Cresço, cresço, cresço, cresço

Estufo o peito

Quando eu vejo um macho

Não tem jeito

Um lábio se separa do outro

Mas só um pouco

A boca seca

E eu umedeço

Com a língua

De água na boca

Quando eu vejo um macho

Que coisa louca

A voz fica rouca

A voz fica rouca

Baixinha e rouca

Dengosa e rouca

Quando eu vejo um macho

Eu intumesço

E eu cresço, cresço

Eu cresço, cresço

Cresço, cresço, cresço, cresço

Quando eu vejo um macho eu realejo.

E deixo, deixo, deixo, deixo!