xok:

agora... adentre: entre: se toque, se pop, se top, me provoque!

7.10.10

abraço no menino depois da ida.

ontem a noite, eu nem sabia menino...
dançava uma decisão.
em cena, me suicidei de esmalte.
cortei o sétimo dos pulsos que tinha.

não sabia, ainda, da falta que teria.
não sabia a falta que faria, também.
e quem é que me abraça no meio da rua agora?
quem me ensina das coisas suas?

foi um sequestro consentido, tantas vezes...
praia, prédios, quarto, noise, praças, abraços e beijos.

primeiro homem que me beijou na rua.
e tinha minha idade.
e era tão mais senhor que eu.
tão mais professor de mim...

beber e fumar ao teu lado foi sempre uma poesia.
de poesia era feito.
não apenas dela. que bom e que pena!

este mundo réi nunca te coube.
tem tantos que num cabem aqui, meu Deus...
queria um mundo pros queridos que não cabem neste.
assim eles poderiam ir devagar.

um abraço, menino.
um abraço, professor.
bem bom!




video

Nenhum comentário: